Sumário

Seja bem-vindo ao eBook que vai ajudar você a escolher a melhor instituição para investir o seu dinheiro!

O mercado financeiro é o ambiente em que investidores e tomadores de recursos financeiros se encontram. As negociações entre essas partes contam com a intermediação de bancos e corretoras.

Portanto, sempre que pensar em fazer algum tipo de investimento, você precisa escolher uma instituição financeira para intermediar o seu dinheiro com o mercado financeiro. Mas afinal, quem pode oferecer os melhores produtos, taxas e, por fim, a melhor experiência na sua jornada de investimentos?

Essa é uma dúvida muito comum entre os investidores e, neste eBook, vamos apresentar as diferenças entre bancos e corretoras quando o assunto são os investimentos, dando assim subsídios para que você possa fazer escolhas que irão atender, exclusivamente, aos interesses do seu patrimônio.

Na prática, essa escolha é fundamental para garantir melhores resultados financeiros. Por isso, vale a pena saber mais sobre o assunto. Aproveite a leitura!

Bancos x corretoras: principais diferenças

Concentração bancária no Brasil

Mitos sobre as corretoras

É seguro investir pelas corretoras?

01020304

Bancos x corretoras: principais diferenças

Capítulo 01

A principal diferença entre os bancos e as corretoras - que dá origem a outras discrepâncias na atuação dessas instituições - está no fato de que os bancos oferecem uma infinidade de serviços financeiros e, entre eles, estão os investimentos. Já as corretoras de valores atuam diretamente na oferta de produtos ao investidor e, logo, são mais especializadas neste segmento.

Para ilustrar essa diferença, podemos comparar as corretoras aos shoppings centers, onde uma infinidade de marcas estão à disposição do consumidor. Com as corretoras, o conceito é o mesmo: produtos de diferentes bancos e instituições financeiras estão disponíveis para quem deseja investir. Já os bancos são como uma loja da Nike, por exemplo, em que estarão disponíveis apenas os produtos da marca. Você não compra um produto da marca concorrente na loja da Nike e assim acontece com os bancos: eles ofertam apenas os seus próprios produtos e, portanto, limitam as opções oferecidas ao investidor.

Dito isso, vamos falar sobre os desdobramentos dessa diferença entre os bancos e as corretoras.

Como são especializadas em investimentos, as corretoras além de mais opções, também oferecem taxas melhores ao investidor quando comparadas aos bancos tradicionais. Alguns produtos financeiros que, em geral, são ou foram taxados por anos pelos grandes bancos brasileiros, como os títulos públicos negociados pela plataforma do Tesouro Direto, são isentos de corretagem em muitas corretoras de valores, como a Genial Investimentos.

Outra diferença entre essas instituições está no atendimento aos investidores do varejo. Com os bancos, a oferta de produtos com as melhores taxas de rentabilidade foi - e ainda é - restrita a investidores com capital disponível para grandes aplicações, enquanto o pequeno investidor sempre foi incentivado a permanecer na poupança, sem informação sobre outras oportunidades financeiras que pudessem melhorar a rentabilidade do seu patrimônio.
 
Falaremos mais sobre essas diferenças nos tópicos seguintes.

voltar para o sumário

Guia definitivo para sair da poupança

Atuação de um Agente Autônomo de Investimentos

Capítulo 02

Concentração bancária no Brasil

voltar para o sumário

Como se tornar um Agente Autônomo de Investimentos?

Apesar da crescente concorrência dos bancos digitais, fintechs e corretoras de valores, os cinco maiores bancos do país ainda têm predominância sobre os serviços e soluções financeiras contratadas por milhares de brasileiros todos os dias. Segundo dados do Banco Central (BC), em 2019, os cinco maiores bancos do país concentraram 83,4% de todos os depósitos e empréstimos realizados no país.

Mas qual é o impacto da concentração para a economia? Um estudo também divulgado pelo BC em 2019 revelou que, se o Brasil seguisse padrões internacionais de concorrência e menor spread bancário, o PIB estaria em um nível 5% mais alto.

A concentração bancária pode ser apontada também como fator limitante para a oferta de crédito no país, principalmente no que tange ao financiamento de pequenos e médios empresas, limitando o crescimento dessas organizações.

Para a população em geral, a menor concentração bancária, ou seja, ter mais opções de bancos para escolher (aumento na concorrência), resultaria em taxas de juros mais baixas para quem busca crédito, melhorias nos serviços prestados e na experiência em geral com os serviços financeiros.

voltar para o sumário

Capítulo 03

Mitos sobre as corretoras

Quais os custos de um AAI?

voltar para o sumário

Capítulo 04

É seguro investir pelas corretoras?

A segurança oferecida pelo banco é exatamente a mesma encontrada nas corretoras de valores, isso porque as garantias dos investimentos estão ligadas aos ativos e não à instituição financeira que intermediou a operação. Logo, você não está investindo na corretora ou no banco, mas no produto disponibilizado por essa instituição.

Assim, quem investe R$ 1.000,00 em um Certificado de Depósito Bancário (CDB), por exemplo, seja pela corretora ou pelo banco terá a mesma garantia. Nas aplicações em CDB, a garantia é oferecida pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Portanto, não é o banco que garante o retorno do seu capital investido, mas o FGC e as regras de cobertura são as mesmas, independente se a aplicação foi realizada na corretora ou no banco.

Como visto acima, do ponto de vista do risco institucional, praticamente não existem diferenças entre fazer investimentos em bancos ou corretoras. Por isso, antes de fazer qualquer investimento é fundamental verificar quais são as garantias e coberturas oferecidas para aquele ativo (e não pela instituição).

No caso do FGC que citamos acima, a cobertura é restrita a alguns investimentos de Renda Fixa, tais como o CDB já mencionado, as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), o Recibo de Depósito Bancário (RDB), as Letras Hipotecárias (LH) e Letras de Câmbio (LC), entre alguns outros ativos. A garantia cobre perdas de até R$ 250 mil por conglomerado financeiro no limite de R$ 1 milhão por CPF/CNPJ.
 
É importante lembrar também que as sociedades corretoras são regulamentadas por lei no Brasil desde a década de 1960, embora o ofício do corretor existisse e fosse praticado muito antes do advento da lei. Já quem se responsabiliza pela regulamentação do mercado financeiro é o Banco Central, garantindo a segurança e legalidade da atuação de bancos, corretoras de valores, fintechs e outras instituições financeiras. Assim, basta acessar o site do Banco Central para fazer uma busca simples e conhecer as empresas que atendem às exigências da autarquia.

O que é “rebate” e como funciona a remuneração?

Luciano Faustino Linkedin
Luciano Faustino

CMO da Genial Investimentos

Ícone Linkedin Luciano Faustino

CMO da Genial Investimentos

Venha ser Genial. Abra sua conta.
É simples, rápido e grátis.

Venha ser Genial. 
Abra sua conta.
É simples, rápido e grátis.

O primeiro mito que ronda o imaginário popular quando o assunto são as corretoras de valores é a ideia de que, para abrir uma conta e investir, é preciso ter muito dinheiro. Isso não é verdade. A grande maioria das corretoras brasileiras, atualmente, oferece abertura de conta gratuita e livre de burocracias, como a Genial Investimentos.

Entre os produtos ofertados pelas corretoras, existem opções de investimentos a partir de R$ 30,00 - como os títulos do Tesouro Direto - sem a cobrança adicional de corretagem ou outras taxas. Ou seja, é possível abrir conta em uma corretora sem nenhum custo e tornar-se investidor com pouco dinheiro.

Na comparação com os bancos, as corretoras também têm soluções mais baratas ao investidor e uma variedade de produtos com taxas de rentabilidade distintas, como já citamos acima. Quem investe tem, assim, um leque maior de opções.

Outro equívoco em relação às corretoras é acreditar que elas não oferecem o mesmo suporte que os bancos aos seus clientes. Com as corretoras, a figura do gerente do banco é substituída pelo agente autônomo de investimentos, um profissional que tem autorização para operar pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) como um intermediário entre os clientes e os analistas de investimentos das corretoras. Esse agente autônomo mostra aos investidores como funciona o mercado financeiro, esclarece dúvidas, apresenta os diferentes produtos disponíveis e viabiliza todo o processo burocrático para que a ação do investidor seja simplificada.

Logo, o mesmo apoio encontrado com os bancos também é oferecido pelas corretoras, além de análises sobre o mercado financeiro, relatórios e outras informações que o banco destina apenas aos clientes prime (com maior poder aquisitivo) e nas corretoras são distribuídas a todos os clientes sem nenhum custo adicional.

voltar para o sumário

Capítulo 05

Bancos x corretoras na jornada do investidor

Investir é diferente de apenas poupar. Quem investe está em busca de rentabilidade para os seus recursos e deseja fazê-lo da forma mais efetiva e segura possível. Entender essa distinção entre poupar e investir é importante porque, em geral, os bancos incentivam os investidores do varejo a serem poupadores e não investidores. Como isso acontece?

Há inúmeras razões para isso e já passamos por algumas delas neste eBook. Em geral, as corretoras atuam de forma mais segmentada e especializada na oferta de produtos para investimentos e, logo, oferecem ao investidor mais informações sobre os ativos, tais como os riscos e oportunidades encontradas em cada produto.

Na maioria dos bancos, a tarefa de oferecer investimentos é desempenhada pelo gerente que também atua na oferta de outras soluções e serviços aos clientes e, logo, não se especializa em encontrar e oferecer os melhores investimentos de acordo com as necessidades de cada pessoa e do capital disponível para aplicação.

Vale lembrar ainda que nos bancos os gerentes trabalham por metas, ou seja, eles precisam cumprir determinados objetivos a cada mês. Isso faz com que a oferta de ativos não seja focada 100% no investidor, mas dividida com o cumprimento das metas e, logo, com os interesses do próprio banco. Nesse ponto é preciso ter atenção, pois os bancos tendem a faturar não somente com a venda de ativos, mas também com as tarifas de serviços incluídas nas operações.

Já nas corretoras a situação é inversa: como o foco está no universo dos investimentos, naturalmente, a atuação tende a ser mais personalizada, porque é importante para essas instituições que os clientes atinjam os melhores resultados possíveis e assim sejam fidelizados, ajudando a atrair novos investidores.

Nas corretoras, o atendimento é especializado. O que significa que, independentemente do perfil do cliente, os profissionais se dedicarão a encontrar soluções compatíveis com seus interesses, de modo a fazer com que os diferentes produtos financeiros presentes no mercado sejam interpretados de acordo com as necessidades de cada investidor. 

Capítulo 06

Como escolher uma corretora de valores?

voltar para o sumário

A concentração bancária do Brasil limita as opções para quem precisa abrir conta em um banco, mas o mesmo não acontece com as corretoras de valores, já que no país são pelo menos 90 instituições aptas a intermediar a negociação de ativos.

Para escolher uma corretora é importante avaliar critérios como: taxas cobradas, canais de atendimento, variedade do portfólio de produtos financeiros, ferramentas oferecidas e a reputação da corretora no mercado. Você pode encontrar estes dados através de pesquisas em buscadores da internet ou pode abrir conta em mais de uma corretora de valores. Diferente dos bancos, não existe uma cobrança de taxa pela cesta de serviços oferecidos e, portanto, você pode ter conta em mais de uma corretora e verificar, na prática, qual instituição pode lhe oferecer a melhor experiência ao investir.

Na Genial Investimentos a abertura de conta é gratuita e há isenção de taxas de corretagem para alguns produtos, tais como os títulos do Tesouro Direto e os Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs). Os clientes também têm à disposição uma assessoria personalizada de investimentos através dos agentes autônomos.

Assim, uma boa corretora deve oferecer abertura de conta gratuita, variedade de investimentos, corretagem baixa ou zero para aplicações em Renda Fixa e plataformas para realizar as aplicações, como o home broker.

05

Bancos x corretoras na jornada do investidor

06

Como escolher uma corretora de valores?

Facebook Genial Investimentos
Twitter Genial Investimentos
Instagram Genial Investimentos
YouTube Genial Investimentos
LinkedIn Genial Investimentos

Siga a gente nas redes sociais!

Facebook Genial Investimentos
App da Genial na Google Play

Baixe o nosso aplicativo

App da Genial na App Store

Fale com a gente

CENTRAL DE ATENDIMENTO
Logo Genial Investimentos
Autorregulamentação ANBIMA
Certificação B3

Acesse o disclaimer.
GENIAL INVESTIMENTOS CORRETORA DE VALORES MOBILIÁRIOS S.A.
CNPJ: 27.652.684/0001-62
www.genialinvestimentos.com.br

2020 Genial

Acesse o disclaimer.
GENIAL INVESTIMENTOS CORRETORA DE VALORES MOBILIÁRIOS S.A.
CNPJ: 27.652.684/0001-62
www.genialinvestimentos.com.br

2020 Genial

voltar para o sumário

Capítulo 07

Por que as corretoras oferecem os melhores investimentos?

Em geral, o primeiro passo dado pelas corretoras na relação com o cliente é definir o perfil de investidor e isso não acontece por acaso. A identificação do perfil de cada cliente é fundamental para que o trabalho do agente autônomo esteja alinhado com as características e apetite a riscos de cada pessoa.

Com conhecimento sobre o seu perfil de investidor, o cliente tem como escolher os produtos financeiros mais adequados à sua realidade e, dessa forma, atingir com mais tranquilidade os resultados desejados. Essa relação pautada na transparência e focada nas individualidades de cada cliente faz das corretoras mais do que uma instituição intermediadora de investimentos, mas a ponte para que pessoas consigam, através da educação financeira e da escolha adequada de ativos, atingir suas metas e sonhos relacionados ao dinheiro.

Como mencionado, investir é diferente de poupar e a escolha de um ativo deve sempre vir acompanhada de pesquisa e análise pelo investidor sobre o benefício de aplicar os seus recursos em um produto, em detrimento de outros. Para oferecer esse suporte aos seus clientes, as corretoras investem em atendimento de qualidade, profissionais especializados e na oferta de um leque maior de opções. Os resultados vão além de uma melhor rentabilidade nas aplicações, incluindo também o crescimento em conhecimento do investidor sobre o mercado financeiro.

Capítulo 08

Conclusão

voltar para o sumário

Na jornada dos investimentos, as corretoras têm como objetivo principal fazer com que seus clientes tenham sucesso em suas aplicações e, por isso, é natural que busquem soluções e produtos de forma personalizada.

Através de uma corretora de valores você pode desenhar diferentes estratégias para os seus investimentos. Existem opções para proteção do seu patrimônio, para a reserva de emergência e para obter ganhos em curto, médio e longo prazo. Uma variedade de produtos e soluções financeiras que não são oferecidos pelos bancos aos clientes do varejo.

A definição dessa estratégia irá depender do perfil e apetite do cliente que, nas corretoras de valores, poderá contar com profissionais especializados e em constante contato com as oportunidades presentes no universo dos investimentos.

Na comparação com os bancos, as corretoras são mais democráticas e especializadas, o ambiente ideal para construir o seu patrimônio e da sua família.

eBook online

icone e-book online
Logo Genial
07

Por que as corretoras oferecem os melhores investimentos?

08

Conclusão

Bancos vs. Corretoras

Quem cuida melhor do seu dinheiro?